23 maio, 2013

a ateia sem recalques e o filósofo atento

Perguntada se um milagre divino teria lhe dado a reação rápida para salvar sua filha de 19 meses da destruição causada pelo tornado em Oklahoma, Rebecca Vitsmun diz ao constrangido repórter que é ateia, e completa simpaticamente: “Não culpo ninguém por agradecer ao Senhor”.



Está aí uma ateia sem recalques e que respeita aqueles que creem na intervenção de Deus.

Mas o filósofo Michel de Montaine, em 1592, percebia que havia alguns ateus nada simpáticos que manifestavam o costume tão humano de manejar o que lê em favor de suas ideias preconcebidas.

“Estamos sempre dispostos a atribuir aos escritos dos outros sentidos que favoreçam as nossas opiniões sedimentadas: um ateu se orgulha de fazer com que todos os autores reforcem a causa do ateísmo. Ele envenena com sua própria peçonha o mais inocente pensamento” (The complete essays, Londres, edição de 1991, p. 500).

2 comentários:

Alessandra disse...

Mesmo assim, é triste ver uma criatura, que nao percebe a atuação de seu Criador.

Gabriella disse...

Conheço muitos ateus sem recalque.
Arrisco dizer que os "ateus do dia a dia"(aqueles que não são super cientistas/pesquisadores)não veem problema na crença dos outros.