Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2010

os morangos silvestres da sabedoria

Já ouvi (ou penso ter ouvido) a frase saída da boca de um homem velho, cansado e doente: “A sabedoria nos chega numa idade em que já não nos serve para nada”. Quando ouço os ex-jogadores Edmundo e Neto falando dos erros cometidos que sabotaram a própria carreira, entendo o que quis dizer aquele idoso. Talvez, se sábios fossem, tivessem agido diferente ao longo da vida. Para o doutor Isak Borg, apesar das cãs de seus 73 anos, a sabedoria nem sequer chegou. Borg, o protagonista da obra-prima Morangos Silvestres (1957), viaja de carro até uma cidade onde receberá um título acadêmico. No trajeto lhe acompanha sua nora e três jovens que lhe pedem carona. Ao longo da viagem, ele faz uma revisão de sua vida e começa a perceber o quanto se afastou dos seus ideais de juventude.Os morangos silvestres colhidos agora pela sua memória, além de representarem a porta para relembrar a inocência distante, simbolizam os simples prazeres da vida que ele trocou por aquisições intelectuais. Doces recordaçõ…

Wintley Phipps canta, Obama ouve

O hino "Amazing Grace" é um clássico dos mais amados do repertório protestante. É simples e magnífica ao mesmo tempo. A letra é de John Newton, um ex-comandante de navio negreiro que se converteu ao cristianismo. E a música é de "Anônimo". Como diz o cantor Wintley Phipps, quando chegar ao céu ele quer ver Jesus, Davi, Moisés, mas ele quer muito conhecer esse "anônimo", por certo um escravo cujo canto nativo sofrido serviu de inspiração para John Newton.
No vídeo, o presidente Barack Obama e a primeira dama Michelle, Bill e Hillary Clinton, e o vice-presidente Joe Biden e esposa assistem o pastor e cantor adventista Wintley Phipps interpretando "Amazing Grace" em um culto na National Cathedral:

a felicidade mudou de endereço

Entre as dez cidades com melhor qualidade de vida do mundo, 4 são européias (Viena ficou em segundo lugar), 3 são australianas e 3 são canadenses, sendo Vancouver (foto) a primeira dessa lista. No ranking de 140 cidades, comparecem São Paulo e Rio de Janeiro, ambas pra lá do centésimo lugar. Mas Londres (51º) e Nova York (56º) ficaram longe do top ten.As cidades receberam pontos de 0 a 100 em trinta itens distribuídos em cinco áreas: estabilidade, cuidado com a saúde, cultura e meio ambiente, educação e infraestrutura. Mas assim é covardia, pôxa vida. Na Europa e no Canadá isso não é item de pesquisa. É pré-requisito. Exijo uma segunda pesquisa, com outros fatores. Anote aí:Índice nacional de feriados: os workaholics noruegueses perdem feio.Rua mais cosmopolita: só na 25 de Março tem Líbano, China e Paraguai.Jogador que levanta a mão pro céu quando faz gol: duvido aqueles euroateus repetirem isso.Árvore de jabuticaba: essa é que nem a “paradinha” no pênalti. Só tem no Brasil.Isso é pr…

alienados de Fidel, engajados em Victor & Leo

Lembra daquela canção que diz que "ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais"? Tem muito de verdade nisso, mas não "somos universitários" como nossos pais. Enquanto a universidade se dividia em engajados vs. alienados nos conflitos ideológicos e políticos dos anos 60 e 70, hoje o destaque é dado aos fariseus universitários que jogam pedra nas Genis de minissaia e às donzelas engajadas na noite baladeira do sertanejo universitário.
Os engajados viviam segundo o evangelho comunista de Fidel e Che Guevara e só ouviriam canções “revolucionárias”. Os chamados “alienados” preferiam escutar a Jovem Guarda. Atualmente, os universitários estão mais distantes e alienados de Fidel, ainda bem. Muitos aderiram à causa engajada no entretenimento de Victor & Leo. Bem, cada geração tem a jovem guarda que merece.
Sim, a música sertaneja não larga o osso do sucesso passageiro. Mas estamos falando de festas de universitários, o que quer dizer que o sertanejo que eles ouvem v…

Bem-vindo ao BOOK

Experimentei ler as páginas de um livro num iPad. Não tive dificuldade, não me senti um traidor de Gutemberg. O melhor disso será pesquisar e marcar os trechos facilmente, criando até um índice onomástico pessoal. Como não há a menor previsão para eu adquirir um e-reader nos próximos 10 anos, mas não ficarei chateado se essa previsão não se confirmar, sigo incentivando a leitura em qualquer suporte. Até em braço engessado. Audioveja:


Já me perguntaram de onde tirei esse "audioveja", se já temos em português um verbo equivalente e suficiente, "assistir". Ora, pois. "Audioveja" vem da língua natimorta dos neologismos baratos.

ghost não se discute

O cinema é uma arte do espírito. De qual espírito, eu não sei. Tirando por Transformers barulhentos, deve ser de um espírito caído. Se for por filmes de vampiros melodramáticos, então deve ser de um espírito caidaço.
Na historietas de Roliúdi, é fácil topar com fantasmas benevolentes, ectoplasmas apaixonados, visagens carismáticas. E haja espíritos maus e assustadores, doidos para levar tua alma à meia-noite. Mas o personagem espiritualista, se não for uma adivinhadora folclórica, é retratado com açúcar e com afeto e seu médium predileto merecerá uma hagiografia, o que, no cinema, nada mais é do que um photoshop na biografia do indivíduo. Nem isso os adeptos de outras religiões merecem: judeu? a reputação não muda; cristãos? quase sempre figuras fanáticas; islâmicos? gentalha terrorista.
Não importa a crença. Melhor a falta de crença até. A novela espírita global Escrito nas Estrelas é de autoria de uma católica; o filme Chico Xavier é dirigido pelo ateu Daniel Filho. Isso prova que a f…

Dunga, o chato que satisfaz

Há mais de 30 anos, a canção “Feijão Maravilha” exaltava as virtudes únicas do prato nacional. “Dez entre dez brasileiros preferem feijão”, começava a música. E dizia que o feijão era “o preto que satisfaz”. Eu era muito novo pra entender se essa frase era preconceito ou elogio. Além disso, a canção era tema de novela e na minha casa não tinha TV.Televisão na minha casa só na Copa do Mundo de 82. Foi quando assisti ao desfile de supercraques como Cerezzo, Falcão, Zico, Sócrates, Leandro, Júnior e Éder. Mas perdemos para a Itália de Paolo Rossi e vimos algo único: a derrota que satisfaz. Poucas vezes se exaltou tanto um time que não ganhou. Aquele time era genial; e o YouTube não deixa minha memória mentir. A poucos dias da Copa da África do Sul, vimos a seleção de Dunga, o técnico com apelido de conto de fadas mas de futebol nem tão fantástico assim. Era aparecer um jogador na lista de convocados pra gente saber que aquela era a seleção do anão: Josué. AH NÃO. Kleberson. AH NÃO. Elano…

para viver com esperança

Você sabe quais são as três frases que as pessoas mais gostam de ouvir? A primeira é: "Eu te amo." Ainda não nasceu quem não queira amar e ser amado. O compositor Jader Santos escreveu uma bonita canção que diz que "o amor pode ser bonito, sincero e genuíno, mas o amor tem que ser divino pra ser amor". Nosso amor é falho e condicionado à reciprocidade; mal merece ser chamado de amor. Mas ninguém pode ter maior amor do que este: o de amar os habitantes do mundo a ponto de dar a própria vida em favor deles.
Continue lendo

esta é sua vida

Se esta é a sua vida, que tal colocar mais um pouco de play (pode ser leitura, refeição em família, esporte, passeio) onde tem muito work (trabalho), e trocar algum play por mais pray (oração)?
Via Ricardo Lombardi.