11 dezembro, 2013

flasmob de canção pop em terreno cristão. pode isso?





Grupo vocal adventista faz flashmob da música "Somebody to Love", clássico da banda Queen, no refeitório do Centro Universitário Adventista (UNASP-EC).

Para muita gente, a música cantada profanou o território santo do instituto e é um sinal da grave interação do jovem cristão com a demoníaca cultura popular. Outros já predisseram a disseminação de flashmobs juvenis pelo adventismo afora. 

Para outros, tratou-se simplesmente de uma agradável performance de uma bonita música, com uma bonita letra, muito bem executada no espaço do refeitório dos alunos. 

Ah, mas a música é do Queen, uma banda de rock, e o rock está no índex dos estilos desqualificados para a escuta musical do cristão. Para piorar, Freddie Mercury era homossexual, e provavelmente, agora os alunos vão se interessar por bandas de rock e pela orientação sexual de Freddie Mercury. 

1) Não sou roqueiro, nem fã de rock. Gosto de música boa, sem vulgaridade, bem-feita, e que não contradiga meus valores. A partir daí, eu ouço a música. Se eu fosse deixar de ouvir música por causa do pecado do compositor ou do cantor, eu não poderia mais entoar nem os hinos e canções cristãs, a começar pelas minhas próprias composições (que podem ser desqualificadas pela sua mediocridade inerente e não só por causa dos erros cometidos por mim). 

2) Assista o vídeo e confira se algum princípio foi quebrado, se algum valor indigno foi transmitido. Observe que tudo foi feito com bastante parcimônia e moderação. 

3) A canção apresentada não é frívola, nem se refere a Deus de maneira banal. Ao contrário, é um pedido a Deus para que se encontre alguém para amar. A música não estaria usando o nome de Deus em vão, mais do que eu e você usamos quando falamos "meu Deus" em reação a qualquer coisa. Alguém poderia até se queixar se a letra e o estilo musical motivassem a blasfêmia ou a zombaria contra a santidade atribuída a Deus. Mas não é o caso nem da música original nem da performance no restaurante do colégio.

4) Stevie Wonder  fez uma canção ("Isn't she lovely") agradecendo a Deus pela perfeição de sua filha recém-nascida. Bono Vox ("Still haven't Found What I'm Looking For") canta que só encontrará o que tem procurado quando o Reino chegar. Freddie Mercury pede a ajuda de Deus para encontrar um amor de verdade. Eles não podem usar o nome de Deus? Talvez pelo uso cotidiano ou por entenderem que possuem maior afinidade (quando não exclusividade) com o conteúdo das coisas sagradas, alguns cristãos inadvertidamente pensam deter o monopólio na utilização do nome santo de Jeová. 

5) Tchaikovski era homossexual. Se a orquestra do Unasp tocasse "O Lago dos Cisnes" estaria havendo essa repercussão? 

6) Há alguns anos, Leonardo Gonçalves cantou "Isn't she lovely" e foi outro alvoroço porque ele participara de um show do Ed Motta e ficou brincando com melismas. Naquela época, o violinista Paulo Torres tocou no Domingão do Faustão com Andrea Boccelli algumas árias populares. Só elogios. Então, tá combinado: Se dois pianistas ou flautistas brincarem de virtuosismo instrumental, é talento puro. Se dois cantores brincam de virtusiosismo vocal, é exibicionismo gratuito.

7) A canção apresentada no flashmob no Unasp-EC é "Somebody to Love". Ela tem ritmo ternário, o que não favorece movimentos corporais típicos do rock. Sua melodia está mais próxima de árias de ópera do que do pop comum. Quem quiser associar o rock só com sexo irresponsável e drogas, que o faça. Mas não reclame de quem só associa padres a pedófilos ou evangélicos a pregadores de má-fé. 

8) Não sou melhor do que os críticos zelosos nem do que os roqueiros que levam publicamente um estilo de vida que depreciamos. Só acho meio farisaico essa tendência de apregoar anátemas contra a música popular porque não se quer sustentar os cantores de "má fama" e depois ir sustentar o lucro dos empresários dos shoppings e restaurantes. Aliás, todos eles muito queridos, sãos e sadios, não é mesmo? 

9) É tão inadequada a postura de total descarte e censura da cultura pop quanto o é uma postura de celebração acrítica dos seus produtos. 

10) "Há pessoas [...] para quem a religião é um tirano [...] Consideram toda recreação ou diversão um pecado, e pensam que a mente deve estar constantemente trabalhando no mesmo grau de severa tensão. Isso é extremismo" (Minha Consagração Hoje, p. 19).

57 comentários:

Ezequiel Gomes disse...

Muito menos!!! Assino embaixo, Excelente texto!

Mateus disse...

Excelente! Esses zelotes...

Alysson disse...

Aplaudi de pé esse texto.

Anônimo disse...

Muito bom.
Faltou um chupa fariseus no final :)
Abs

Hiroshi disse...

Excelentes contra-pontos aos críticos de plantão...demonizam tudo e todos que fogem das regras clássicas do pre-modernismo...

Isaque Resende de Freitas disse...

Se a premissa para não ouvir uma música é porque foi cantada/escrita por um músico pagão, não devemos comer em nenhum restaurante não cristão, onde chefs pagãos preparam o alimento...

Danilo disse...

EXCELENTE!

Faltou só dizer que por ser por pulsação ternária a música faria até referência à trindade, se fosse barroca, hehe...

Muito bom!

Anônimo disse...

"Apesar das ressalvas, seria legítimo selecionar algo de bom da música secular, sendo que a mesmo White presenciou um concerto secular e elogiou o que havia assistido (ver Manuscrito 33, 1886 e Carta 8, 1876). [...] Com tantas boas canções adventistas, ou mesmo com a possibilidade de escolher uma boa canção secular (já que o ambiente não era religioso), porque optar por uma canção dúbia, característica de adeptos do rock? A única razão parece perseguir a mídia, que talvez não desse tanta cobertura a uma canção religiosa."
Recomendo a leitura do artigo todo, pois a argumentação foi com a visão bíblica e denominacional, e não descriminatória: http://questaodeconfianca.blogspot.com.br/2013/12/apresentacao-de-conhecida-cancao-de.html?m=1

Anônimo disse...

A ocasião era o fim do semestre e o flash mob foi promovido no refeitório da instituição. Com produção bem cuidada e formidável desempenho musical (comum aos adventistas), a ação não teria nada de questionável, senão fosse a música escolhida: os alunos cantaram e coreografaram uma música de uma famosa banda de rock.
A estranheza nesse caso se dá pela incoerência: o manual da igreja adventista permanece orientando o não uso de ritmos populares em nosso meio (quer no culto ou em eventos que levem o nome da denominação) e as orientações cristalinas dos testemunhos advertem sobre os riscos de uso de música secular – especialmente, de canções frívolas, as quais afastariam a presença de seres celestiais de nossa presença; veja a seguinte citação: “A introdução de música em seus lares, em vez de incitá-los à santidade e espiritualidade, tem sido um meio de desviar-lhes a mente da verdade. Canções frívolas e peças de música popular do dia parecem compatíveis com seus gostos. […] A música, quando não abusiva, é uma grande bênção; mas quando usada erroneamente, é uma terrível maldição.” (Testimonies, vol. 1, p. 496 e 497). Note que o exemplo não acontece em um culto, o que indica que algumas canções precisam ser evitadas em quaisquer ambientes e situações.
Alguns poderiam advogar que a letra da canção executada não possuísse nada de não recomendável. Entretanto, temos de analisar que, no caso em questão, a música escolhida menciona Deus (“Lord”) algumas vezes, de forma bem banalizada. O grupo que a gravou ainda era conhecido por sua irreverência e por possuir um vocalista homossexual; tais fatores, embora talvez não sejam os principais, serviriam como peso contrário à escolha daquela música em específico.

Anônimo disse...

Tomem vergonha na cara! Onde já se viu um colégio que se diz cristão, permitir um grupo apresentar uma música dessas! Uma música que fez muito sucesso com o Queen, um grupo que expunha totalmente canções diabólicas! Os grupos do unasp estão muito mundanos, muito estrelinhas. Aos sábados são todos santinhos na frente da igreja e depois sabe Deus o que acontece: baladas, show e sabe lá o que. Me desculpem, mas infelizmente o inimigo já entrou no Unasp e os maestros deveriam tomar cuidado por usarem disso. Eu queria saber a opinião dos pastores sobre isso. Ah, esqueci no Unasp não há disciplina de membros né? Senão, vários músicos já estariam fora. Enfim essa é minha opinião. Sou aluno e presencio muitas coisas diabólicas dentro do Unasp."" Sem mais...... #Lamentavél 

Anônimo disse...

Tomem vergonha na cara! Onde já se viu um colégio que se diz cristão, permitir um grupo apresentar uma música dessas! Uma música que fez muito sucesso com o Queen, um grupo que expunha totalmente canções diabólicas! Os grupos do unasp estão muito mundanos, muito estrelinhas. Aos sábados são todos santinhos na frente da igreja e depois sabe Deus o que acontece: baladas, show e sabe lá o que. Me desculpem, mas infelizmente o inimigo já entrou no Unasp e os maestros deveriam tomar cuidado por usarem disso. Eu queria saber a opinião dos pastores sobre isso. Ah, esqueci no Unasp não há disciplina de membros né? Senão, vários músicos já estariam fora. Enfim essa é minha opinião. Sou aluno e presencio muitas coisas diabólicas dentro do Unasp."" Sem mais...... #Lamentavél 


assino em baixo.
e é muito deselegante essa idéia do chupa fariseos.
o texto é muito tendencioso. cuidado juventude...

Cristiane Luscher disse...

Ei, ei, ei! Saudoso Anônimo! Vc por acaso já passou tempo suficiente (presencial) no Unasp ou está apenas tirando conclusões sobre o que ouve por aí? Convive com os alunos?
Excelente texto, vou divulgar!

Rafael disse...

A música que saí dessa instituição é referencia em nível mundial e representa nos mais diversos meios o caráter da Igreja Adventista do Sétimo Dia, e em vez de causar polêmica (que na minha opinião, conscientemente ou não foi o principal, objetivo desse vídeo) deve visar unicamente o louvor a Cristo.
A igreja Adventista do Sétimo Dia, não pode perder a sua característica peculiar, que é a boa música. Boa, e sem influências das músicas mundanas.
Infelizmente para as pessoas da velha guarda, como eu (20 anos), muitos dos nossos consagrados cantores, cantoras e maestros parecem estar querendo introduzir princípios mundanos a música da igreja. Logicamente, não existe nada neutro. Se não é de Deus, é de Satanás.
Quero dizer, que porque não acho que a música mundana deve se mesclar com a da igreja, não sou fariseu, ou cabeça fechada, como as pessoas citam acima.
Sinceramente, se a música é do Queen ou do Heavy Metal, não importa, pois o ambiente é de música celestial, para que seja Aroma Agradável ao Senhor.
Reflitam...

Rafael disse...

Sobre o Leonardo Gonçalves, o problema é que ele, ou qualquer outro nome da IASD, estando em destaque na mídia popular (momentos esses, que são poucos), devem representar dignamente seus ideais e os ideais da igreja. Com pouco tempo nesse meio, louvar a Deus deveria ser prioridade.

Rafael disse...

Acho também, que em muitos momentos o autor do texto se preocupou exclusivamente em dizer que não importa de quem a música vem, e concordo, uma vez que somos todos pecadores.
Só acho que o foco do texto não deveria ser esse, e sim a difusão da música mundana na igreja, ou difusão da música mundana em dependências cuja a igreja é responsável.

Davison Silveira disse...

E pra variar, quem critica fica no anonimato...dê a cara a tapa e se mostre sr. Anônimo...como todos aqui fizeram...

Daniel Carvalho disse...

" Os mensageiros de Deus não devem seguir os métodos do mundo, em seus esforços para atrair o povo. Nas reuniões que realizam , não devem depender de cantores do mundo e exibições teatrais para despertar interesse. Como esperara daqueles que não tem interessa da palavra de Deus, que nunca leram sua palavra cm o sincero desejo de compreender suas verdades, que cantem com Espirito e entendimento?Testemunhos Seletos Vol 1 pág. 457

Leandro Dalla disse...

Creio que aqui estamos em diálogo(pelo menos a maioria), então gostaria de apresentar minha opinião de forma objetiva e respeitosa em relação aos discordantes.

Primeiro ponto ... um trecho da letra da referida canção de Rock diz assim ... "Senhor, o que estás fazendo comigo? Eu GASTEI TODOS OS MEUS ANOS acreditando em ti MAS eu simplesmente não consigo encontrar alívio, Senhor." Na minha opinião pessoal, a palavra MAS é suficiente para inferir que Deus não pode trazer alívio, por mais que gaste toda minha vida acreditando nEle.

Segundo ponto ... deixo com alguém mais preparada para isso do que eu ... "Ao nos aproximarmos do fim, a falsidade estará tão misturada com a verdade, que somente os que têm a orientação do Espírito Santo serão capazes de fazer distinção entre a verdade e o erro. Precisamos efetuar todo esforço para guardar o caminho do Senhor. Em caso algum devemos afastar- nos de Sua orientação para depositar a nossa confiança no homem." "Maranata! Meditação Matinal, p. 190).

Leonardo Bernardes disse...

Alguns poderiam advogar que a letra da canção executada não possuísse nada de não recomendável. Entretanto, temos de analisar que, no caso em questão, a música escolhida menciona Deus (“Lord”) algumas vezes, de forma bem banalizada. O grupo que a gravou ainda era conhecido por sua irreverência e por possuir um vocalista homossexual; tais fatores, embora talvez não sejam os principais, serviriam como peso contrário à escolha daquela música em específico.
Com tantas boas canções adventistas, ou mesmo com a possibilidade de escolher uma boa canção secular (já que o ambiente não era religioso), porque optar por uma canção dúbia, característica de adeptos do rock? A única razão parece perseguir a mídia, que talvez não desse tanta cobertura a uma canção religiosa. Mas e quanto ao testemunho de que somos separados por Deus? Após o impacto do vídeo (pela internet) como lidaremos com jovens adventistas em suas congregações locais, quando quiserem agir da mesma forma, contrária a nossos princípios? O exemplo da instituição parece desautorizar eventuais censuras que líderes eclesiásticos possam fazer.
Independente de onde ocorreu o fato, isso apenas deve servir de alerta para que tenhamos mais critério na hora de pensar em cada aspecto de nosso estilo de vida. Creio que não devamos criticar, mas orar por aqueles que promoveram e participaram da ação, na esperança de que o povo de Deus se una sem eu propósito de viver exclusivamente para o Senhor. "A capacidade de discernir entre o que é reto e o que não o é, podemos possuí-la unicamente pela confiança individual em Deus. Cada um deve aprender por si, com auxílio dEle, mediante a Sua Palavra. A nossa capacidade de raciocinar foi-nos dada para que a usássemos, e Deus quer que seja exercitada." (Educação, p. 231).

Alex Canavesi disse...

Pessoal, sinceramente, cuidado com as críticas. Tanto de um lado quanto de outro. O flashmob já aconteceu, a música já foi cantada e a intenção das pessoas que estavam ali não foi de desonrar a Deus. Portanto, se você gostou, aplauda, curta, e continue sua caminhada espiritual que é INDIVIDUAL, sempre orando para que DEUS te mantenha nos caminhos corretos. Se você não gostou ou não aprovou, ore a DEUS, converse com ELE sobre o assunto e interceda por todos os músicos que fizeram parte e por todos que assistiram. Vocês vão ver que dessa forma o espírito de crítica vai desaparecer e vocês poderao olhar para seus amigos e irmãos com amor, e não com superioridade.

Malu Frazão disse...

O artigo contemplou muito do que eu pensei ao ler as críticas ao flashmob.
Primeiramente, tenho que responder críticas anônimas aqui nos comentários de um aluno do Unasp q diz que o inimigo está lá, que o mundanismo já está instalado e é negado/ignorado pelos líderes. Quanto às críticas nesse sentido, tenho o seguinte para dizer:
1. Essa pessoa veio de que planeta antes de chegar no Unasp? Porque pecar fora da igreja todo mundo peca, inclusive líderes e pessoas de maior visibilidade, como é no caso da música. E em qualquer lugar;
2.Existe sim disciplina na Igreja do Unasp. Só que a igreja só pode disciplinar seus membros registrados, e quase ninguém transfere seu registro de membro ao ir estudar lá. Isso presumindo que os alunos são os agentes do inimigo lá.
Além disso, encaro com tranquilidade o fato de na música o eu lírico questionar a Deus por não ter lhe enviado o tal amor que ele pediu. Na Bíblia encontramos várias situações, inclusive em Salmos, que são músicas, onde pessoas questionam a Deus por não lhes dar a resposta que pediram. E pela Bíblia também parece que Deus lida bem com o questionamento.
Não entendo que o autor do texto quis humilhar o autor do famoso artigo de crítica ao flashmob, apenas não achou muitos dos argumentos válidos. POr acaso discordar o torna uma pessoa menos consagrada e espiritualizada?
Não acho nada demais na música, sinceramente. Além disso a execução foi linda, uma celebração ao amor. Bem executada, sem exageros nem vulgaridade. Dito isto, termino por aqui.

Amanda Lissa disse...

Perfeito Joêzer.. como é bom ter alguém com tanta eloquência e clareza que defenda a verdade... sem a influêncis de gostos pessoais e com imparcialidade..... analisando as reais implicações... muito obrigada por compartilhar conosco esse texto..... quem dera nossos membros mudassem o foco, quem dera polêmicas como essss não tivessem espaço em nossas mentes e corações....quem dera nos unissemos em nossas qualidades para ajudar o próximo.... eu penso que algo está muito errado pois a igreja poderia estar crescendo e não afastando as pessoas com essa postura super protetora ... enquanto isso lares de assistência a crianças estã sendo fechados... E ora irmaos de orarmos mais e clamarmos para que Cristo dê sentido ao título de cristãos que levamos.....

Amanda Lissa disse...

Perfeito Joêzer.. como é bom ter alguém com tanta eloquência e clareza que defenda a verdade... sem a influêncis de gostos pessoais e com imparcialidade..... analisando as reais implicações... muito obrigada por compartilhar conosco esse texto..... quem dera nossos membros mudassem o foco, quem dera polêmicas como essss não tivessem espaço em nossas mentes e corações....quem dera nos unissemos em nossas qualidades para ajudar o próximo.... eu penso que algo está muito errado pois a igreja poderia estar crescendo e não afastando as pessoas com essa postura super protetora ... enquanto isso lares de assistência a crianças estã sendo fechados... E ora irmaos de orarmos mais e clamarmos para que Cristo dê sentido ao título de cristãos que levamos.....

Amanda Lissa disse...

Perfeito Joêzer.. como é bom ter alguém com tanta eloquência e clareza que defenda a verdade... sem a influêncis de gostos pessoais e com imparcialidade..... analisando as reais implicações... muito obrigada por compartilhar conosco esse texto..... quem dera nossos membros mudassem o foco, quem dera polêmicas como essss não tivessem espaço em nossas mentes e corações....quem dera nos unissemos em nossas qualidades para ajudar o próximo.... eu penso que algo está muito errado pois a igreja poderia estar crescendo e não afastando as pessoas com essa postura super protetora ... enquanto isso lares de assistência a crianças estã sendo fechados... E ora irmaos de orarmos mais e clamarmos para que Cristo dê sentido ao título de cristãos que levamos.....

Clodoaldo Alexandre disse...

Não querendo demonizar e nem julgar ninguem, entendo que muitas das mesmas pessoas que defendem com tanta garra esta ação, se transportadas ao cenário do jardim do Éden, certamente seriam os maiores defensores de Eva em sua ação, afinal a serpente possuia uma beleza impar, e o que tem de mais comer uma fruta que se encontrava no Jardim do Eden. Ora, se a árvore está produzinda, será um desperdício não comer. Talvez devessemos pensar: "sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei". "Deus me tem revelado que estamos em positivo risco de introduzir em nossa obra educativa os costumes e modas dominantes nas escolas do mundo. Caso os professores não estejam vigilantes, porão ao pescoço dos alunos jugos mundanos em lugar do jugo de Cristo. O plano das escolas que havemos de estabelecer nesses anos finais da mensagem deve ser de ordem inteiramente diversa das que temos instituído. " - Conselhos aos Professores, pais e Estudantes - Pag. 532

Clodoaldo Alexandre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alessandra disse...

preciso dizer (escrever): faz tempo q. não via tantos comentários num texto seu, hein Jôezer rsrsrs.
Sobre a música: foi muito bem apresentada. Se é certo ou não, deixo para os especialistas da área como vc e para os teólogos de plantão, avaliarem.
abraços

Anônimo disse...

Lá não era o lugar pra esse tipo de canção, NÃO QUEIRA ARRUMAR DESCULPAS PARA O ERRO! Com tantas músicas cristãs, pra quê arriscar??? Estão colhendo o que plantaram.... #inadequado #indevido #semnoção

marcio goncalves disse...

pra que arriscar, é isso que vc disse Anonimo? Arriscar o que????

Verônica disse...

Gente, crente também ouve músicas que não são cristãs e não há mal nenhum nisso. Esse é o problema do mundo cristão hoje, a gente apedreja em vez de orar pedindo para que Deus nos salve. Cristo disse para tirarmos a "trave" do nosso olho, para depois falar do "cisco" do nosso irmão.
Vamos orar, orar para que Deus tenha misericórdia de nós e nos salve, por que o capeta quer isso mesmo, criar discórdia e polêmica dentro da igreja, para que a gente perca tempo falando sobre isso.

Verônica disse...

Ah, e cada um vai prestar contas com Deus do que faz, e não do que seu irmão faz. Affff, quanta hipocrisia nesse nosso mundo cristão.

Anônimo disse...

Desde pequeno vejo a igreja discutindo o que pode e o que não pode...
Na Igreja universal vi a música da Ivete Sangalo (Poeira - anjo querubim) com letra cristã... é ouvir a música e pensar na letra original (poeira)...
Pegamos o profano e fazemos algo santo???...
Sempre vi os pastores adv julgando tal atitude... é simplesmente confuso... Mas td essa doutrina é convenção humana, não está pautada na bíblia... assim como td a liturgia da igreja adv... além de viverem de baixo da lei...

Verônica disse...

Ah gente, vamos ser feliz. A vida já é tão dura, pra que dificultar mais ainda. Vamos orar por quem cantou no flash mob, que eu achei muito bom, e por nós também. Cada um sabe da sua vida. Ah, e quem acusa os cristãos a gente já sabe quem é, heheh

Anônimo disse...

Vcs sao doentes

Verônica disse...

Acho que tem muita gente doente no mundo, mas não sei se é o caso das pessoas que comentaram por aqui. Não as conheço, então não posso te dizer isso "Anônimo".

Jônathas Sant'Ana disse...

Li num blog por aí o rapaz falando sobre o secular e o profano e eis o que respondi: O que me preocupa na verdade e o que considero o real perigo é a separação do secular e do sacro como se fossem dois mundos diferentes coexistindo num só. Acontece que é um perigo fazer isso pois acabamos por violar dois conceitos básicos do cristianismo:
1 - "Quer comais, quer bebais, que façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a honra e glória de Deus" I Cor. 10:31 É preciso definir primeiro o que é secular. O tema em discussão fala sobre uma definição de secular que diz que o que não é religioso ou estritamente espiritual é secular.
Mas há um problema com isso por que, segundo essa definição, "comer" e "beber" são coisas seculares, e creio que "façais qualquer outra coisa" também inclui fazer coisas seculares. Ou seja, TUDO o que fazemos ser pra honra de Deus significa que TUDO na nossa vida é espiritual, seja algo religioso ou "secular".
Isso nos leva à questão, ahh mas e o mundanismo?
Aí que entra o conceito nº 2 - Mundanismo vem de mundo e na Bíblia temos várias implicações e aplicações para a palavra mundo. Por exemplo "Não ameis o mundo, nem as coisas do mundo” é o que diz I Jo.2:15, mas o mesmo autor escreve em Jo 3:16 que Jesus também disse que "Deus amou o mundo de tal maneira...".
Como diz o Pr. Isaac Malheiros em seu oportuno texto "Os Cristãos e a Música do Mundo" no site Adoração Adventista, o mundo é criado por Deus e repleto de elementos orgânicos e inorgânicos. Deus ama o mundo apesar do pecado, o mundo como um todo - humanos e natureza (que também será restaurada com a sua volta). A parte do mundo que não devemos amar é a parte que tem como causa o pecado: relativismo moral, incredulidade, blasfêmia, falta de fé, etc etc.
Isso também é lindamente explanado e explicado com embasamento bíblico e do espírito de profecia pelo escritor George Knight em seu livro "Mitos da Educação Adventista", publicado aqui pelo Unaspress no capítulo que se chama "O Mito do Sacro e do Secular".
Acontece que nós defendemos muitas vezes que "Aqui não entra música do mundo" mas o que seria exatamente "música do mundo"? O que seria música "secular"?
Por que o critério com a música é diferente do critério com as outras coisas, se o princípio é "quer façais qualquer outra coisa, fazei TUDO pra honra e glória de Deus". (continua...)

Jônathas Sant'Ana disse...

(...continuando) Aí temos dois conceitos seculares interessantes, que com base em estudos humanos, questionáveis e passíveis de erro, os cristãos infelizmente defendem coisas que não tem base bíblica nem profética.
1 - A música em si, por si só e sem conotações culturais é moralmente neutra. A música é definida por harmonia, melodia e ritmo, e a letra nem entra nessa equação. Nesse quesito, não há nada que prove profeticamente que "estilo A" é certo e "estilo B" é errado.
Todos os conselhos de Ellen White relativos a ritmo e melodias em que ela fala de desafinações, barulheira, dentre outros, são aplicáveis a QUALQUER estilo musical. Além do mais, o que o estilo influencia na maneira pela qual a pessoa será atingida por uma música está mais ligado ao histórico da pessoa com o estilo musical e não com o estilo puro e simples. Mas isso é outro tema, outra discussão.
A letra se torna importante obviamente quando falamos de música na vida cristã, e a letra da canção em questão (sim, eu sei de qual episódio você está falando) como você disse, não possui nada que não seja recomendável. Segundo você a repetição da palavra Lord de forma banalizada desmerece a letra, algo com o qual não concordarei por um simples motivo: Fazemos a mesma coisa na música "sacra", e fazemos pior, pois banalizamos não só um dos nomes do Senhor, como também banalizamos o significado deste.
2 - "Ahh, mas a banda que compôs a música..." era composta por pessoas, que sendo convertidas ou não ao cristianismo, tem/tinham direito à salvação tanto quanto qualquer de nós temos, assim como têm também disponível a elas um dos conceitos teológicos básicos que é o da "graça comum", principio expresso em toda a bíblia, mas mais claramente em Mateus 5:45, que diz que Deus manda a "chuva sobre justos e injustos".
A análise do texto bíblico e das nossas experiências mostram que não são apenas os fenômenos físicos que nos mantém vivos que estão incluídos no conceito de "graça comum", mas também princípios básicos de moral colocados em nós pelo Criador que acabam sendo refletidos na cultura que a sociedade produz, e essa música em questão é uma dessas que transmite um belíssimo princípio que não pode ter vindo de nada mais, a não ser do que restou da imagem de Deus em nós.
Julgar se um compositor fez algo tão belo, o fez inspirado por Deus ou pelo diabo, além de ser simplista e formulaico, é um pecado real, assim como é extremamente perigosa a tendência que temos de tornar pecaminoso, ou mesmo "Perigoso" o ato de tocar tal música num ambiente que, apesar de pertencer a uma instituição religiosa, é um ambiente secular em primeira instância.
Afinal, é sabido que os executores desse flash mob citado, dedicam seus talentos a Deus e isso é o que temos vindo deles, qualquer coisa que tentarmos concluir fora disso será classificado como julgamento, na definição de Jesus em Mateus 5.
Não creio que você esteja julgando. Senti no seu texto um profundo zelo pelo que é certo, mas essa separação colocada nesses termos aos quais fomos condicionados pela cultura rígida herdada dos adventistas alemães (a quem agradeço muito por terem trazido a mensagem adventista para nós no Brasil) é perigosa e pode acabar fazendo com que, inconscientemente nos afastemos do propósito de ir pelo mundo e pregar a mensagem que realmente importa.
Concluindo que eles são pessoas que dedicam seu talento a Deus executando uma música secular - não profana - num ambiente também dedicado a Deus, o meu questionamento que fica é uma paráfrase do mesmo que Deus deixou para Pedro em Atos 10... Como podemos chamar de "impróprio" o que fizeram as pessoas a quem Deus transformou? Façamos como Pedro, aprendamos a lição, e façamos como o pessoal da instituição citada, que seguindo o conselho bíblico, analisaram tudo o que há na música no mundo e retiveram o que era bom.

Sorry eu escrevo muito mesmo kkk

Jônathas Sant'Ana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Carvalho disse...

O problema nem é muito com a musica em si,e sim com o autor da música, convido vocês a entrar no site a baixo e conhecerem um pouco da vida do autor.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Freddie_Mercury

E o meu questionamento é, com tantos cantores e compositores excelentes que nossa Igreja tem, era mesmo nescessario pegar uma musica de um cantor Homossexual( Nada contra de quem é ) Soro Positivo pra cantar em um de nossos colégios? Lamentável de certa forma se tornou um escânda-lo para a Igreja. Minha Opinião!

Rubens Costa disse...

Se a regra e esta as orquestra s nao deveriam tocar nos auditorios e muito menos que qualquer outro lugar levando o nome da instituição com musicas de temas de filmes

Ingrid Oliveira disse...

Joezer querido, saudades de você e de seus textos! Estou voltando aqui depois de um tempo, ótimo texto não há nada que eu acrescentaria ou retiraria. Muito bom, desejo Deus sempre perto de você lhe abençoando e te usando como um instrumento lindo em suas mãos, como sempre o fez. Beijos

Carlos disse...

"Essa é a música, andai por ela.
Depois de ouvir Lillie McCloud, você achar que uma deusa se fez carne e cantou entre nós."

Depois que eu li isso no post anterior (http://notanapauta.blogspot.ch/2013/12/essa-e-voz.html), é impossível dar crédito a qualquer argumento por mais certo que esteja. Uma prova completa de insensatez para com as coisas religiosas.

Jesus disse aos seus discípulos: "É inevitável que aconteçam coisas que levem o povo a tropeçar, mas ai da pessoa por meio de quem elas acontecem. Seria melhor que ela fosse lançada no mar com uma pedra de moinho amarrada no pescoço, do que levar um desses pequeninos a pecar. (Luc 17:1-2)

Leandro disse...

Texto Lamentável. O ser humano é assim, sempre se justificando quando convem... Basta uma boa argumentação e um texto escrito de maneira inteligente

Sidney Dutra disse...

Apenas para dar meu testemunho. Agradeço a estes cantores que fizeram esse flashmob e ao maestro por terem participado voluntariamente do Mutirão In Concert que arrecadou 2 Toneladas naquela noite. Isso vai alimentar muitas pessoas. No ano passado vcs também ajudaram! Isso também demonstra que vcs são cristãos e praticam seus ensinamentos com sensibilidade. Louvo a Deus por essa juventude que ainda pratica o amor cristão. Não tenho nenhuma dúvida do cristianismo de vocês... nunca! E que Deus nos perdoe a todos por essa mania de julgar! Aguardo o julgamento de Deus, no qual terei alguma chance de contar com a misericórdia dEle. Se fôssemos julgados por homens, já estaríamos todos condenados! Uma hora é a comida, outra hora é a música, depois é a roupa... Até os sermões e as orações são julgados! Obrigado por dedicarem o talento de vocês à boa música! Sidney Dutra

Sidney Dutra disse...

Apenas para dar meu testemunho. Agradeço a estes cantores que fizeram esse flashmob e ao maestro por terem participado voluntariamente do Mutirão In Concert que arrecadou 2 Toneladas naquela noite. Isso vai alimentar muitas pessoas. No ano passado vcs também ajudaram! Isso também demonstra que vcs são cristãos e praticam seus ensinamentos com sensibilidade. Louvo a Deus por essa juventude que ainda pratica o amor cristão. Não tenho nenhuma dúvida do cristianismo de vocês... nunca! E que Deus nos perdoe a todos por essa mania de julgar! Aguardo o julgamento de Deus, no qual terei alguma chance de contar com a misericórdia dEle. Se fôssemos julgados por homens, já estaríamos todos condenados! Uma hora é a comida, outra hora é a música, depois é a roupa... Até os sermões e as orações são julgados! Obrigado por dedicarem o talento de vocês à boa música! Sidney Dutra

Sidney Dutra disse...

Apenas para dar meu testemunho. Agradeço a estes cantores que fizeram esse flashmob e ao maestro por terem participado voluntariamente do Mutirão In Concert que arrecadou 2 Toneladas naquela noite. Isso vai alimentar muitas pessoas. No ano passado vcs também ajudaram! Isso também demonstra que vcs são cristãos e praticam seus ensinamentos com sensibilidade. Louvo a Deus por essa juventude que ainda pratica o amor cristão. Não tenho nenhuma dúvida do cristianismo de vocês... nunca! E que Deus nos perdoe a todos por essa mania de julgar! Aguardo o julgamento de Deus, no qual terei alguma chance de contar com a misericórdia dEle. Se fôssemos julgados por homens, já estaríamos todos condenados! Uma hora é a comida, outra hora é a música, depois é a roupa... Até os sermões e as orações são julgados! Obrigado por dedicarem o talento de vocês à boa música! Sidney Dutra

Renata disse...

Eu achei muito bonito, desde os cantores , a letra e tudo. A transformação de uma música, que não ouviríamos em outra situação por causa do seu estilo, mas com uma nova roupagem, uma nova configuração, ficou muito bonito. E é bem a cara dos jovens mostrar que podem agradar a Deus transformando pedras em perolas. Amei!Que Deus continue abençoando esses jovens!

Jc Moreira disse...

REALMENTE os relativistas de plantão estão cada vez mais e mais... SE o UNASP-EC atreve-se a usar QUEEN pra que eu vou enviar me filho pra lá se não uso isto em meu lar ou na minha igreja. Se quiserem uisar que o façam em suas casa mas por favor não empurrem goela abaixo dos outros o que não é aceitável... Este tal POS-POS-MODERNISMO usa até White para suas desculpas, só faltou um texto da bíblia e us ASSIM DIZ O SENHOR

Yuri disse...

Nossa, me espanto ao ver alguns comentários de irmãos "Adventistas do Sétimo Dia". Parece que nem sequer andam estudando a lição pra entender qual é o nosso lema, o nosso maior desejo e a nossa missão. Lembrem-se que o centro de tudo é a missão que é possível através de Jesus (que ama a todos), e a missão não é apenas uma característica da igreja, pq sem ela, a igreja se torna inútil. Nós não existimos como igreja pra ficar julgando o que é errado e o que é correto com nossos próprios olhos de fariseus. Muitos acabam sem mesmo perceber que estão agindo exatamente como os fariseus da época de Jesus, que iam contra o mesmo. E então agora se tornam contra um vídeo que fez uma propaganda linda de uma universidade Adventista a outros, mostrou música de qualidade, etc.. Ou vcs preferiam que as pessoas que vêem o vídeo e sentem vontade de estudar no UNASP fossem estudar em alguma outra faculdade onde não teriam a oportunidade de conhecer a Palavra? Primeiramente, não cabe a NINGUÉM de nós julgar a vida de qualquer um que está cantando, nem do cantor da música, etc... Segundo, tenho certeza que cantar essa música e ouví-la não fez que o coração de nenhum desses fosse aberto ao Diabo nem que afastasse os anjos de perto. Tenho certeza absoluta disso!! E para finalizar, Deus não faz menção sobre nenhum desses argumentos que vcs usam contra a música, e os que a Bíblia e o Espírito de Profecia menciona, estão de acordo. Lembrando que a mensagem deve ser contextualizada a todas as pessoas, sem que seu conteúdo seja mudado. O conteúdo da mensagem de Deus não foi mudado ao se fazer um flashmob como esse, ao contrário, ajuda ao nosso seminário adventista, que apesar de não ser perfeito, é administrado primeiramente por Deus, pois somos Sua igreja remanescente. O que mais me dói o coração são pessoas dizendo coisas como "O que não é de Deus, é de Satanás". Meu amigo, quem é vc pra julgar o que é de Deus e o que não é? Deus ama a todos e não faz distinção. Ele só quer que todos o aceitem e entendam o quanto Ele nos ama. Me parece que VOCÊS não estão entendendo o que Jesus fez e porquê Ele o fez. O que dói tbm é que como todo pastor diz, 90% das pessoas que ficam julgando e sendo extremistas é pq têm pecado oculto. Abraços a todos.

Yuri disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Yuri disse...

E ahhh, pode voltar pro Modernismo, Idade Média, ou qualquer época. Todas elas têm influências ruins aos Cristãos, péssimas. Mas todas também tiveram características normais. Música clássica era o normal popular da época, e hoje é visto sem problemas. Todavia, a música secular que não quebra PRINCÍPIOS é vista com maus olhos. Quando na verdade, ela poderia ser usada como meio para contextualizar a mensagem e alcançar mais pessoas para Cristo, e assim cumprir nosso dever que é apressar o retorno de Jesus. E faço as palavras de Sidney Dutra sobre julgar, as minhas tbm.

Anônimo disse...

Ellen White advertiu sobre o engano final que, dentre outras coisas, seria feito através da música mundana entrando na igreja. O perigo de gostarmos da música secular é que nos assemelhamos àqueles que são do mundo e não de Cristo. Por gostar do Rock, qualquer que seja a sua mensagem, o seu ritmo é conhecido e aceito pelos do mundo. Estou falando do ritmo e não da letra, mas o que é a mentira senão misturar o que é certo com o que é errado? Qual é a principal tática do inimigo? Por meio deste engano Satanás tem feito parecer de Cristo os que são do mundo na realidade, ocasionando falsa conversão e levando muitos a perdição. Não tardará, assim como já não é novidade, para que ritmos como este sejam usados também dentro da igreja.

Desculpem os que gostam de Rock mas a mensagem é direta, cuidado para também não serem enganados tais como muitos lá fora. Estamos em guerra e não devemos baixar a guarda.

Abraços irmãos.

Marta Beatriz disse...

Vocês realmente prestaram atenção na letra da música???

A disse...

Muito triste tudo isso!

Anônimo disse...

brilhante como sempre.
quando vamos papear novamente?
shabbat shalom
edson

joêzer disse...

Mister Edson,
obrigado. Preciso voltar lá para aprender aos pés de Gamaliel Bergman. Abraço

Edvandro Vincensi disse...

A sra Ellen White ja previu essa profanaçao em seu livro Música e sua influencia na vida do Cristão..acho que esses cantores nunca leram esses livros., porque estão focados no dinheiro e na fama!...perderam de vista o servir A Deus com musicas santas..estão profanado entoando musicas criadas por Satanás!...A sorte que a chuva serôdia irá cair e haverá a sacudidura..esses desvirtuados com a Graça de Deus irão sair de vez e cantar pro mundo com ja fazem..É o fim dos tempos mesmo!