18 março, 2010

perdido no bosque da ciência do bem e do mal

Em entrevista ao programa Fantástico, o jogador Adriano, disse que seus erros na vida particular se devem a sua insistência em dar ouvidos a uma voz, que chamou de "diabinho", que lhe sopra coisas agradáveis e erradas, em vez de escutar um "anjinho" que lhe recomenda o certo. Sem culpar o tal diabinho, ele admitiu publicamente que não aprova as coisas prazerosas e ruins que acaba fazendo.

Adriano, meu caro, você não é o único a viver nessa polarização consciente entre o bem e o mal. Somos eu, você, a torcida do Flamengo e toda a humanidade. Inclua a Patrícia Poeta, que abre as portas do Fantástico para as celebridades apanhadas em pecado expiarem sua culpa e abrirem o coração como a um jornalista.

Continue lendo

Nenhum comentário: