19 abril, 2010

Brasília, olha pra cima

Brasília faz aniversário. A capital planejada para ser o centro decisório das ações políticas nacionais, a cidade traçada para representar o arrojo arquitetônico faz 50 anos. No plano urbanístico foi construída sob o ousado lema “50 anos em 5”, o mote de Juscelino Kubitschek para erguer uma nova nação. Já no plano político, há cinquenta anos não sai dos cinco, avança pouco, parece que ainda dá os primeiros passos no republicanismo.

Não preciso lembrar as personalidades de mente colonial que usam Brasília como uma capitania hereditária. Às vezes, bate um niilismo no coração do eleitor que julga que todos os políticos são iguais (e nem mudam de endereço). Os muitos discursos revelam que de boas intenções Brasília também está cheia.

O projeto urbano de Brasília foi uma aventura épica. Em contrapartida, não se pensou nos habitantes. Muito concreto para pouco espírito? Reclama-se que é uma cidade antipedestre: locomoção coletiva deficiente; e pró-carro particular: a cidade “sem esquinas”. Talhada para tombamento do patrimônio histórico ficou também famosa pelo saqueamento do patrimônio público.

A canção de Noel Rosa perguntava: Onde está a honestidade? Onde estão os homens e mulheres que verdadeiramente querem legislar com probidade? Esqueçam a lanterna de Diógenes, procurem com faróis de milha e acharão uma minoria.

É preciso recolocar na posição correta a capital de cabeça para baixo. Há quem acredite que são as estruturas sociais e políticas que facilitam o desmando e a corrupção do homem. Eu, porém, vos digo: com homens e mulheres sem força moral e boa vontade política, nenhuma estrutura sociopolítica pode dar certo. Fica a utopia: Mude o coração dos homens e as estruturas mudarão também. Então, Brasília, olha pra cima, sem deixar de olhar para os lados:

Como será o futuro do nosso país?
Surge a pergunta no olhar e na alma do povo
Cada vez mais cresce a fome nas ruas, nos morros
Cada vez menos dinheiro pra sobreviver

Onde andará a justiça outrora perdida?
Some a resposta na voz e na vez de quem manda
Homens com tanto poder e nenhum coração
Gente que compra e que vende a moral da nação

Brasil, olha pra cima
Existe uma chance de ser novamente feliz
Brasil, há uma esperança
Volta os teus olhos pra Deus, o justo juiz.

Música de João Alexandre. Escolha aqui a versão em vídeo da música cantada a capella pelos Arautos do Rei - arranjo de Jader Santos.


Nenhum comentário: