14 dezembro, 2010

10 anos em 10 filmes

Nem DVD nem Blu-Ray. Nos últimos dez anos, o cinema enfrentou a pior das concorrências: a vida como ela é. Ataque às Torres Gêmeas, terremotos e vulcões, eleição do Obama, replays esportivos em câmera lenta, a tomada do Complexo do Alemão. A realidade virou reality show e ficou mais interessante do que a ficção.

O cinema, como sempre, tem duas saídas para manter o poder de atração: 1) O cinema tecnológico que cria uma realidade virtual espetacular; 2) O cinema pedagógico que revela a dureza espetacular da realidade. 

Ecologia, terrorismo, misticismo e quadrinhos: os filmes a seguir não são os melhores da década (pelo menos, não são para mim. Metade deles, inclusive, nem assisti). Mas eles são o rosto real/ficcional dos últimos dez anos:

Farenheit 9/11
O que é: O que estaria por trás do ataque terrorista do fatídico 11 de setembro. O diretor Michael Moore foi criticado por manipular imagens e fatos. Em suma: É uma espécie de Globo Repórter dirigido por Nelson Rubens: Michael Moore aumenta, mas não inventa.

Uma verdade inconveniente
O que é: O ex-vice-presidente Al Gore dá uma palestra mostrando como o planeta está a dois passos do inferno ecológico. Em suma: é o primeiro Power Point a ganhar um Oscar.

Avatar
O que é: você não sabe o que é? Por onde você andou? Em Pandora? Em suma: James Cameron ficou alguns milhões mais rico ao combinar uma receita quase infalível: religião pré-moderna (espiritualismo mágico), tema moderno (ecologia), tecnologia pós-moderna (3-D). O resto é marketing.

Crepúsculo
O que é: quase todo adolescente passou pelas mesmas situações. A diferença é que os personagens são vegetarianos e castos.  Em suma: adolescentes sorumbáticos em uma historinha sangue-com-açúcar.

Wall-e
O que é: a preocupação com o meio ambiente contada com ternura e sem ecoterrorismo. Em suma: as animações da Pixar são um reduto de inteligência e nobreza de sentimentos em relação à indigência mental em que Roliúdi adora chafurdar.

2012
O que é: o fim do mundo com data, hora e local pra acontecer. Em suma: todo ano o cinema marca uma data apocalíptica. É uma espécie de turnê do fim do mundo.

Chico Xavier
O que é: junto com Nosso Lar, representa o sucesso do espiritualismo à moda da casa. Em suma: como nos filmes bíblicos, a fé moveu montanhas de espectadores.
Batman - o cavaleiro das trevas 
O que é: um super-herói não é nada sem o senso de justiça da população. Em suma: parece que Batman quer ser Macbeth. Why so serious? Por que nem só de "socs" e "pows" vive um super-herói.

Paradise now
O que é: dois jovens palestinos cooptados pelo terrorismo estão indecisos em dar a vida por uma briga que não é deles. Em suma: enfim alguém mostrou palestinos como gente e não como alvo militar.

Tropa de elite
O que é: você nem precisa ver. Já os bandidos do tráfico veem e tremem (será?). Em suma: o sucesso foi tanto que a recente subida dos militares nos morros do Rio foi filmada pelas TVs como um reality Bope show.

E pra você, quais filmes são o retrato desses tempos?

Um comentário:

Anônimo disse...

Postar por aqui, pra não fazer uma verdade... ops... uma estimulação inconveniente.
Não vi esse filme, mas a definição é ótima : historinha sangue-com-açúcar !