Pular para o conteúdo principal

do Haja luz ao Haja money

No estado do Kentucky, Estados Unidos, planeja-se a construção de um parque temático do Criacionismo. Ao custo de 150 milhões de dólares, o complexo vai abrigar uma réplica da Arca de Noé (com animais vivos dentro da arca), uma réplica da Torre de Babel, um cinema com efeitos especiais e outras atrações.

Uma coisa é o estudo, a coleta e a exposição de utensílios e outros vestígios relacionados ao povo hebreu que viveu no Oriente Médio antes de Cristo. Outra bem diferente é erguer uma espécie de Disneylândia sagrada. Isso é como usar o "Haja luz" para promover o "Haja money".

Saindo do Gênesis para o Apocalipse, já ouvimos falar de pessoas que tem a estranha mania de agendar uma data para o segundo advento de Cristo à Terra. Embora a Bíblia afirme que ninguém, a não ser o próprio Deus, conhece o dia da volta de Jesus, sempre aparece alguém portando cálculos aritméticos e hermenêutica bíblica bem pessoal iludindo, se possível for, os muitos incautos. A garantia é que mesmo os falsos profetas foram preditos na Bíblia. 

Larry Falter não acredita em datas marcadas por homens. Ele apenas crê que a volta de Cristo é iminente. O problema é que, com isso em mente, sua empresa, a Joalheria LTD (em Superior, Wisconsin), lançou um anúncio comercial na TV chamado "Liquidação da Segunda Vinda". 

No vídeo da propaganda, o próprio Larry apresenta a campanha dizendo que o dia do retorno de Jesus está próximo e, enquanto o dia não chega, você pode comprar jóias, relógios e ouro com 50% de desconto. 

Sinais dos tempos: Estão capitalizando até o Armagedon.

No início, a igreja era um grupo de homens centrados no Cristo vivo.
Então, a igreja chegou à Grécia e tornou-se uma filosofia.
Depois, chegou à Roma e tornou-se uma instituição.
Em seguida, à Europa e tornou-se uma cultura.
E, finalmente, chegou à América e tornou-se um negócio (Richard Halverson)

Palavras duras. Mas servem para que fiquemos atentos aos mercadores do evangelho que fazem da religião a alma de negócios. Liquidação do Apocalipse, parque temático do Gênesis: falta ética protestante, mas sobra espírito do capitalismo.

Mais:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lutero e a Reforma da música - parte 1

Andreas Karlstadt acaba de publicar em Wittenberg um panfleto com 53 tópicos condenando a liturgia católica, rejeitando seu formato, seu idioma e sua música inacessível ao canto congregacional. Isso foi manchete em março de 1522. Naquele ano, Martinho Lutero, após seu exílio no castelo de Wartburg, voltava para Wittenberg, onde em 31 de outubro de 1517 ele publicara suas 95 Teses. Isso continua sendo manchete há 499 anos. Esperava-se que o Dr. Lutero, o reformador protestante, apoiasse Karlstadt. Mas ao chegar na cidade, Lutero profere uma série de oito sermões com o intuito de corrigir a reforma litúrgica radical de Karlstadt. A reforma luterana deveria ser mais cautelosa e mais conservadora devido 1) à necessidade de reformar o ensino bíblico antes de modificar o ritual e 2) ao apreço de Lutero pelo canto tradicional polifônico. As proposições reformadoras de Lutero cuidaram de preservar o aparato cerimonial da missa católica, cuja música, linguagem e ornamentações possuíam alto valor …

uma imagem que vale mil canções: história da música dos adventistas

A história da música adventista no Brasil passa obrigatoriamente pelos músicos nessa foto, tirada num encontro de músicos no Rio de Janeiro: 1ª fila, da esq. para direita: Mário Jorge Lima, Williams Costa Junior, Jader Santos 2ª fila: Evaldo Vicente, Valdecir Lima, Lineu Soares, Flávio Santos 3ª fila, à direita: Alexandre Reichert Filho
[Não conheço o trabalho de Wilson Almeida e Horly de Oliveira, na 3ª fila, da esquerda para direita. Por isso, vou mencionar somente os demais músicos].
No final dos anos 1970 e início dos anos 80, tendo como epicentro o Instituto Adventista de Ensino (hoje, UNASP-SP), eles viabilizaram uma mudança de paradigma sacro-musical que impactou a estrutura musical e poética tradicional e mobilizou um novo modelo de prática musical para as igrejas adventistas no Brasil.

Trata-se de uma foto carregada de capital simbólico, visto que reúne uma geração espetacular de letristas, maestros, instrumentistas, compositores e arranjadores que deram novos rumos à música…

quando a teologia canta