10 novembro, 2008

Cem Palavras

A música não deve ser praticada por um só tipo de benefício que dela pode derivar, mas por usos múltiplos, já que pode servir para a educação, para proporcionar a catarse e, em terceiro lugar, para o repouso da alma e a suspensão das fadigas.

Aristóteles, em Arte Poética

Todo homem que em si não traga música
E a quem não toquem doces sons concordes,
É de traições, pilhagens, armadilhas.
Seu espírito vive em noite obscura,
Seus afetos são negros como o Érebo:
Não se confie em homem tal.

William Shakespeare, em O Mercador de Veneza


A série Cem Palavras começa hoje aqui no Nota na Pauta. Nessa seção, farei um controlC + controlV de citações, dizeres e pensamentos que valem uma reflexão. Porque não há nada de novo debaixo do sol nem dentro dos blogs.

Nenhum comentário: