14 abril, 2009

outra leitura

O site Outra Leitura, recém chegado à rede, reúne vinte pessoas que escrevem semanalmente sobre áreas bem diversas: de razões para crer à questões de confiança, de gramática à saúde, de notícias comentadas à papo psicológico, de mídia à teologia, assim por diante (estou lá com a coluna Cultura Afinada - por enquanto com textos já cometidos por aqui). A seguir, um texto de Douglas Reis sobre os contrastes entre a ética dos 10 mandamentos bíblicos e a ideologia relativista do pensamento pós-moderno. Boa outra leitura!

1º Mandamento: "Não terás outros deuses diante de mim": cada qual pode ter quantos deuses quiser, desde que respeite os deuses alheios, e que a divindade eleita seja inserida em seu contexto comunitário; nenhum deus será imposto a outrem, porque a tolerância é um valor preponderante, a tal ponto de impedir que se faça julgamentos morais. No fim das contas, cada indivíduo acaba servindo não a um deus, mas fazendo uso das divindades disponíveis no mercado religioso para que elas a sirvam, auxiliando em suas necessidades.

2º Mandamento: "Não farás para ti imagem de escultura": lagos já serviram de espelho; depois, as pessoas se penteavam em frente a metais polidos. Daí vieram os espelhos de vidro. Hoje, com a popularização da câmera digital, é possível registrar, difundir e editar a própria imagem. A imagem precede o valor na pós-modernidade. Aliás, a imagem é geradora e gestora de valores, criando aspirações individuais e coletivas. A iconografia tornou-se iconolatria.

Continue lendo

Comentários podem ser enviados ao próprio autor no site.

5 comentários:

Anônimo disse...

tentei comentar no site original mas precisava da autorização do indivíduo... então, comento aqui, já que há liberdade para a expressão do pensamento....

E cada vez mais me entristeço com o cristianismo!

*** comentário sobre os dez mandamento revisados, indicado a todos os cristãos que adoram falar mal do "mundo", em especial para quem o escreveu ***

Mais um absurdo do típico cristão.
Afinal, tacar pedra em tudo e em todos que não pensam como você é também coisa do pós-modernismo?
Pelo que vejo, é sim!

Então vamo na pedrada!

É incrível como vocês gostam de falar mal do mundo, das outras religiões e etc...
Mas quando alguém critica vocês, aí dizem: É satanás operando nos corações!

Um cristão que ri da mitologia grega, é um manco que ri de um coxo!

Antes era preciso oferecer sacrifício pra abençoar a safra da uva e pedir chuva nos campos. Agora tem que dar dízimo pra conseguir o emprego!
Jogo baixo. Deus não faz jogo baixo. Comprar bençãos com lista de mandamentos e dinheiro é o meio pelo qual o homem se afasta do verdadeiro Deus.

Um monte de palavras sofisticadas pra separar "o mundo" e o cristão, que tudo sabe. Bonito!

A ostentação da verdade é mesmo o maior pecado da humanidade. E quantos sermões eu não ouvi na igreja sobre a soberba, a ironia, o sarcasmo e a ostentação?
E veja com o que me deparo diariamente...
Textos e mais textos condenando o mundo inteiro, como se todos os seres humanos, exceto os cristãos, fossem perversos, safados, ladrões e mais toda a sorte de pecados deploráveis. Ridículo!

Os seus dez mandamentos precisam dos pecadores. Condena o cara ao inferno mas tá lá pegando ônibus, usando luz, água e etc... o seu servo está lá, trabalhando para que você chegue na igreja! É o paradoxo das paixões... só é pecado o quê e quando? (aí se reúnem os líderes para decidir o que é e o que não é). Seria engraçado, se não fosse mórbido.

Há homens no mundo, e não pecadores (coisa que só enxerguei quando me afastei da soberba cristã). A virtude é mesmo um dom divino, doado a todos os seres humanos. A moral é acima de tudo, o modelo pela qual todo o homem deve se guiar por dever, por simples dedução e raciocínio, e fazer o que deve ser feito segundo a moral, pois ela regula o bem estar social, o estado, a família e o indivíduo. Sendo impossível que o homem se governe pela virtude do seu espírito, é preciso ameaçá-lo com o fogo e enxofre do inferno. A moral cristã nada mais é do que uma troca de favores. Ora para ganhar o céu, ora para comprar os favores de Deus. Creio piamente que essa moral que foge do inferno e compra o céu, um comportamento interesseiro e covarde desagrada profundamente a Deus.

Frases que cansei de escutar na igreja:
- Porque o mundo lá fora
- O mundo mau
- Separar o joio do trigo

Separar o justo e o ímpio é coisa de Nazista. Eles também fizeram isso: A raça pura e o resto. O que tem sido por séculos a especialidade cristã. Ideologia narcisista e nazista. Ainda bem que tem um mandamento Não Matarás. Se não o mundo já estaria "limpo", o joio já teria sido lançado no fogo. Não, isso não é de Deus. Preconceito e ostentação é coisa do diabo!!!

Isso é loucura de alucinados e embriagados, tomaram overdose de bíblia. Condenação = 1000. Compreensão = 0!!!

O mundo do terno e da gravata, o maior símbolo do capitalismo e do poder, característica marcante do distânciamento entre classes sociais. Não venha com sermões sobre humildade. Olhem para o próprio umbigo primeiro.

A Releitura dos dez mandamentos foi pacional e infeliz. Vou orar por você!

Levado pela paixão, um homem é capaz das maiores idiotices!


Raulison Mendonça!

joêzer disse...

se o texto do douglas quisesse mesmo dizer isso tudo que vc mencionou tenha certeza que eu nao o teria publicado aqui. acho que ele mostrou o contraste entre os valores dos 10 mandamentos e os valores espirituais ditados pela contemporaneidade.
chamar-nos de nazistas acho que foi um bocado pesado. não sei se vc diria isso se pudesse pensar com mais calma sobre o assunto.

sei que a seus olhos, somos tolos (pq usamos paletós -tb me sinto assim no verão), paranóicos (pq não batemos um "tenisinho" aos sábados, lembra?), embriagados de religião e mais inteligentes se fossemos mais livres, leves e soltos. se é assim, merecemos sua pena, compaixão e, porque não, um certo rancor. mas um dia os olhos se abrirão (certamente os meus).

continue nos alertando sobre nossas excentricidades, nossa hipocrisia, nosso preconceito, nossas orações sem sentido, nos fazendo sair dos sepulcros caiados em que nós, os autodenominados cristãos, estamos dormindo.

obrigado

Anônimo disse...

O termo nazista é bem pesado mesmo.
Mas creio que o texto explicou a comparação, o que é muito triste.

Quem separa seres humanos, segrega!

Então não separem mais, é coisa de nazista!

Lidio Feix disse...

Parece que a reclamação amargurada faz eco a algo muito maior do que o próprio comentário. No meu modo de ver, ecoa a insatisfação de todos quantos não aceitam o modo de vida que Deus propõe; querem uma condição paradoxal e impossível: viver separados da Fonte da Vida...
O comentário perpassa uma mágoa profunda e surda contra os cristãos, contra os que não compartilham da sua visão da vida.
Esquece que quem segrega, que quem separa é o próprio pecado. Isaías 59:2 diz que são "as vossas iniqüidades que fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o Seu rosto de vós, para que vos não ouça".
Não há nada de estranho aqui, Deus não Se tornou surdo à voz do pecador, mas é o próprio pecador que, pela condição em que está, não deseja falar com Deus, da mesma forma como fizeram Adão e Eva quando se perceberam em pecado e tantaram se esconder da presença do Senhor.
Se Deus não tivesse tomado a iniciativa de procurá-los, a Humanidade teria perecido ainda no primeiro casal.
Na verdade, as coisas estão como estão porque Deus respeita os Seus compromissos: aos nos criar Ele nos dotou de livre-arbítrio, e por respeito à nossa liberdade de escolha Ele ainda permite todas as manifestações humanas, até mesmo as que são contra Ele, até mesmo as que descrevem mal o Seu caráter.
Mas que ninguém se engane, isto não durará para sempre. II Pedro 3:9-10 nos adverte que "Não retarda o Senhor a Sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, Ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento. Virá, entretanto, como ladrão, o dia do Senhor, no qual os céus passarão com estrepitoso estrondo e os elementos se desfarão abrasados; também a Terra e as obras que nela existem serão atingidas."
Há muito barulho e confusão entre os que se dizem cristãos, mas a lealdade a Deus só pode ser verificada pela obediência à Sua vontade.
E o único tipo de obediência que Deus aceita é por amor, como Jesus disse em João 14:15, "Se Me amais, guardareis os Meus mandamentos". E os Dez Mandamentos, que nunca foram abolidos, podem ser resumidos em dois, como Jesus disse: "Ama o Senhor teu Deus de todo o teu coração e de todo o teu entendimento, e ama o teu próximo como a ti mesmo".
Finalmente, às vezes a segregação é uma necessidade, como se vê em Apocalipse 12. Ali, em resultado a uma dolorosa guerra no Céu, Satanás e os seus seguidores foram expulsos. Usando a linguagem do comentário, foram segregados para foram do convívio dos anjos leais a Deus.

joêzer disse...

lidio,
excelente comentário para os temas abordados aqui.